Gui Lee é Claiana. Nasceu em Cabo Verde. Cresceu de guitarra nos braços, em família entre pais e primos, mornas e coladeras. Desde cedo começou a cantar, mesmo sem perceber as letras, articulava através de estranhas fonéticas uma melodia que seu pai designou de Claiana.

Foram surgindo artistas como Patrick Saint-Éloi (Kassav’) e Michael Jackson que o atarefavam com estranhas técnicas de canto, e acabaram por marcar nele uma grande influência. Hoje canta qualquer música em Claiana, baseando-se na filosofia de Bruce Lee. Desde 2009, Claiana tem vindo a pisar palcos um pouco por todo o Portugal, tendo-se tornado uma figura incontornável na noite do Porto. Em 2018, edita as músicas que tantos palcos fizeram arder.