PATRICK HUBMANN

Nasceu em Graz, Áustria, em 1974. Estudou engenharia e design de interiores. Entre 1999 e 2011 trabalhou na Fabbrica di Olinda e no Serviço Educativo de Adolescentes em Dificuldade, em Itália, Milão, como orientador, designer e formador, desenvolvendo nos seus workshops com jovens com problemas de saúde mental, de abandono escolar e refugiados, colecções de objectos para casa e mobiliário.

Como colaborador do colectivo Milanês ‘’esterni’’, entre 2004 e 2015, foi responsável pelo design e set-design de eventos no espaço público como “Milano Film Festival” e “Public Design Festival”. Através da “constructLab”, colectivo com base em Berlim, desde 2012 que participa em projectos de arquitectura temporária, construindo ou reativando espaços públicos urbanos. Mudou-se para o Portugal, Matosinhos, em 2013 onde desenvolve projectos no espaço público com a participação das comunidades locais. 

MAIS MENOS

± MaisMenos ± é um projeto de arte de intervenção do artista português Miguel Januário que oferece uma reflexão crítica sobre o modelo de organização política, social e econômica que administra as sociedades urbanas contemporâneas. Sua expressão programática é conceitualmente reduzida a uma equação de simplicidade e opostos: mais / menos, positivo / negativo, preto / branco. Ele cria trabalhos inovadores e instigantes, tanto em ambientes internos quanto externos, desde 2005 e está representado em várias coleções.

COLETIVO TIL

O colectivo Til é formado por pessoas de diferentes disciplinas, que se juntaram com um interesse comum nos materiais e processos de produção, assim como na intervenção cívica e social pelo questionamento e valorização dos lugares. Criam instalações temporárias nas áreas da arquitectura, design, artes e construção natural, oficinas de criação sustentável, projectos de acção cívica e colaborativa, investigação sobre materiais e espaço público. Desenvolveram projetos em várias cidades do país com festivais, municípios, associações culturais e vizinhanças. O trabalho do colectivo orienta-se por princípios de multidisciplinaridade e colaboração, materialidade responsável e sustentável, aprender fazendo, processos democráticos e autonomia.

FRAME COLETIVO

Frame Colectivo é um atelier de arquitectura sediado em Lisboa que explora a intersecção entre arquitectura, urbanismo e arte em colaborações interdisciplinares. Desde 2013 dedicamos a nossa pesquisa a espaços urbanos públicos e semi-públicos, onde implementamos projectos colectivos contextualizados. Desenhamos intervenções com o intuito de questionar micropolíticas urbanas dominantes e promover a participação cidadã. Colaboramos com artistas regularmente para desenvolver novas metodologias de comunicação horizontal no âmbito da arquitectura.

TENÓRIO

Tenório, ou Diogo Monteiro, nasceu em 1989, é formado em arquitetura e sempre gostou de desenhar. É um colecionador, os objetos que vai guardando no seu dia-a-dia que são muitas vezes o ponto de partida para o seu imaginário. Tem como passatempo favorito dar vida a personagens criados a partir de estranhos com quem se cruza no autocarro ou na esplanada do café.